Jonny Stica é investigado pelo MP por participar da Máfia de Alvarás

stica_alvara

O Ministério Público do Paraná (MP-PR) está investigando o vereador Jonny Stica (PDT) por um suposto esquema dentro da Secretaria de Urbanismo. Stica é suspeito de ser um dos comandantes do esquema para facilitar a liberação de alvarás na prefeitura de Curitiba. O parlamentar cobra R$ 20 mil de empresários da construção civil em forma de doação de campanha para facilitar a aprovação de empreendimentos. Desde o 1º mandato de vereador,  Stica faz questão de ser membro dessa comissão. O MP está investigando e ouvindo testemunhas. O pedetista é um dos homens fortes da atual administração. O partido anterior dele era o PT. Na eleição de 2012, Stica recebeu recursos de empreiteiras envolvidas na Lava Jato.

Dinheiro da corrupção do PT bancou eleição da prefeita da Lapa em 2012

mazanek-x-leila
Luiz Mazanek (PRB) acusa a prefeita Leila Klenk (PT) de receber recursos  de campanha oriundos da Lava Jato
O último debate antes das eleições na Lapa, na tarde de sábado (24), trouxe à tona uma informação que surpreendeu os eleitores do município, na região metropolitana de Curitiba. O candidato do PRB, Luiz Mazanek, ao questionar a prefeita Leila Klenk (PT), indagou sobre as doações que a mesma recebeu do partido no pleito de 2012, auge dos desvios da Petrobrás que estão sendo investigados pela Operação Lava Jato, conduzida pelo juiz federal Sérgio Moro.
“Estamos falando da prefeita, e a prefeita falou que não recebeu dinheiro do PT. A senhora recebeu R$ 75 mil do PT para sua campanha”, disparou Mazanek. Leila ficou atônita com a informação. “Foi em 2012, o auge da corrupção do PT com Andre Vargas, que inclusive apoiou à senhora, juntamente com Paulo Bernado e Gleisi Hoffmann”.
“Infelizmente a senhora foi financiada com dinheiro do PT, e o dinheiro do PT foi um dinheiro vindo de corrupção, de um partido que destruiu o nosso Brasil. O PT acabou com o Brasil”. Mazanek também lembrou que Leila mudou, na campanha deste ano, as cores do partido, tirou o vermelho e a estrela do PT, “justamente para desvirtuar um pouco”, concluiu.
Assista:

//sendvid.com/embed/225pew8w

No debate, promovido pela Rádio Legendária, Leila tentou fugir da denúncia, tentando generalizar as denúncias envolvendo políticos, muitos do PT que estão presos em Curitiba, resultado das investigações da Operação Lava Jato.
“Você não pode nivelar e ser leviano em sua fala. Recebi sim e dinheiro limpo. Eu não admito que você ou qualquer um que esteja aqui, faça qualquer ilação, suposição de recurso indevido”, reagiu a petista.

Gleisi e Bernardo réus no STF colocaram aliado Fruet mais longe do 2º Turno

fruet_gleisi_pb
Em 2012, Fruet foi aliado e mui amigo de Gleisi e Paulo Bernardo

A 2ª Turma de ministros do Supremo Tribunal Federal recebeu, por unanimidade, na tarde desta terça-feira, 27, denúncia criminal contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), acusada de receber R$ 1 milhão do esquema de propinas da Petrobrás para sua campanha em 2010.

O ex-ministro Paulo Bernardo (Planejamento/Governo Lula), marido de Gleisi, e o empresário Ernesto Kugler, também viraram réus. Todos são acusados de corrupção e lavagem de dinheiro.

Paulo Bernardo já é réu em uma ação penal em curso na 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, por envolvimento no suposto esquema Consist – desvios de R$ 102 milhões em contratos de empréstimos consignados no âmbito do Ministério do Planejamento em sua gestão.

Preocupação

Em Curitiba, o antigo aliado e amigo do casal Gleisi e Paulo Bernardo, o prefeito Gustavo Fruet (PDT) vê com preocupação os dois terem se tornado réus. Fruet acredita que isso irá afastá-lo ainda mais do segundo turno quando os adversários relembrarem que sua eleição em 2012 foi chancelada pelo casal petista. Também tem o fato dos R$ 500 mil repassados pela empreiteira OAS, envolvida na Lava Jato, na campanha de quatro anos atrás.

O Staff do pedetista já vê a chance de perder o lugar para Ney Leprevost (PSD), Requião Filho (PMDB) ou até a Maria Victoria (PP) no segundo turno.

Vereadores de Fruet aparecem em imagem como responsáveis pelo “Holocausto de Taxistas”

holocausto_taxi

Os taxistas de Curitiba estão sofrendo com as tentativas dos vereadores do UBER que apoiam o serviço ilegal de transporte Uber que vem atuando na cidade desde março.

Jonny Stica (PDT), Carla Pimentel (PSC), Bruno Pessuti (PSD) e demais vereadores da base de Fruet na Câmara de Curitiba, lutam pela legalização do serviço e contra as famílias que dependem do trabalho dos taxistas – muitos pais de família – para sobreviver.

Membros do sindicato dos taxistas estão espalhando pelas redes sociais, principalmente pelos grupos de Whatsapp, um “meme” onde chama “Holocausto de Taxistas” e aparece imagem dos três parlamentares curitibanos. Todos estão disputando a reeleição.

“Uber Alles”

Na imagem compartilhada pelos taxistas curitibanos, o Uber se remete à expressão “Uber Alles” que faz parte do primeiro verso hino alemão cantado durante o tempo do poder nacional-socialismo (nazismo) e significa “Alemanha acima (sobre) tudo”.

É uma frase utilizada pelos nazistas arianos na Segunda Guerra Mundial como forma de se colocarem superiores aos povos inimigos, no caso a minoria judia.

Chik Jeitoso promete divulgar vídeo de orgia que aparece candidato a prefeito de Curitiba

chik_jeitoso_fita

O bruxo Chik Jeitoso, na manhã deste domingo (25) em frente a RIC TV, onde irá acontecer um dos últimos debates dos candidatos a prefeito de Curitiba para buscar uma fita suspeita em cima de um ponto de ônibus.

Segundo o bruxo, ele recebeu na madrugada uma ligação de um rapaz, por volta de 20 anos, que apontava o local onde estaria a fita. Jeitoso acredita que na fita, contém material comprometedor com orgias entre rapazes, entre eles um dos candidatos “picareta” a prefeito.

Assista:

“Vou assistir e se for verdade, vou divulgar essa fita bombástica”, afirma Chik Jeitoso sem revelar quem seria o suposto candidato. O bruxo faz uma oposição ferrenha ao prefeito Gustavo Fruet (PDT) desde 2013 quando ele assumiu a administração municipal.

Do O Irritante:

Muito se tem falado dessa fita alguns tempos atrás e caso ela realmente exista e seja revelada, a eleição vai “virar” de uma vez por todas para um lado e nem segundo turno vai ter. Em se tratando do local onde foi praticado o ato. Aguardemos!

Justiça eleitoral faz busca e apreensão de material irregular nos comitês de Fruet

gustavo_apreensao

Mais uma vez a campanha do prefeito Gustavo Fruet (PDT) vira caso de polícia. A Justiça Eleitoral fez nesta quinta-feira (22), busca e apreensão de panfletos irregulares nos comitês e barracas de distribuição da campanha do pedetista. Foram apreendidas várias caixas com folhetos que traziam notícias inverídicas contra ao candidato Rafael Greca (PMN).

Acompanhados da Polícia Militar, oficiais de Justiça apreenderam material feito pela equipe de Fruet, que divulgavam de forma distorcida a notícia publicada pela Folha de São Paulo. Na decisão, o juiz Jederson Suzin, da 174ª Zona Eleitoral, determinou o recolhimento imediato do material por entender que houve deturpação da informação jornalística, que poderia causar dano irreparável a campanha de Greca.

Além de estabelecer o recolhimento do panfleto, o juiz fixou multa de R$ 80 mil em caso de não cumprimento por parte da campanha de Gustavo Fruet.

No Youtube, o candidato Rafael Greca afirmou que, após os ataques de Fruet, ele não terá mais respeito algum com adversário.

Vem mais baixaria e irritabilidade pela frente até o dia 2 de outubro.

Caso de polícia: Guardas Municipais a mando de Fruet são presos tentando invadir chácara de Greca

marcia_guardas_presos
Marcia Fruet começou o dia colocando a honestidade de lado e Guardas Municipais   terminam presos 

A campanha de Gustavo Fruet (PDT) nesta quarta-feira (21), começou a pegar pesado em doses cavalares de agressividade após a divulgação do Ibope pela RPC, onde aparece Rafael Greca com 45% das intenções de voto contra 16% do atual prefeito.

A pancadaria começou com o vazamento de um áudio da coordenadora de campanha e primeira-dama, Márcia Fruet, desdenhando do Instituto Ibope, acusando Greca de conchavar com empresários do transporte público e do lixo e no final do áudio. Ao final, Márcia solta uma pérola.”Vamos ganhar essa bagaça nem que seja honestamente”. Pondo em dúvida a idoneidade das últimas campanhas do marido.

Ouça a deslizada de Márcia Fruet:

Prisões e tentativa de invasão

Para fechar com chave de ouro a quarta-feira desastrosa para a campanha do pedetista, a Polícia Civil de Piraquara prendeu dois guardas municipais que faziam campana em frente a uma chácara do adversário Rafael Greca. Aparecido Donizete do Nascimento e Ricardo Simão foram denunciados por moradores que estavam em atitude suspeita na região e detidos por desvio de função. A polícia encontrou com eles dois revólveres calibre 38 de uso da Guarda.

Na delegacia, ambos confirmaram que foram a mando do alto comando da Guarda Municipal e estavam investigando uma denúncia que objetos da Secretaria da Cultura estavam na chácara de Greca. Também foi constatado que os veículos utilizados pelos dois eram locados da Cotrans e usados na campanha do prefeito Gustavo Fruet.

O sentido que Márcia Fruet disse no áudio “nem que a gente ganhe na honestidade”, fez sentido após o episódio.

Isso é irritante, horripilante e dá conta do que esse pessoal do Fruet pode fazer para ganhar a eleição.

Vídeo: As várias versões de Carla Pimentel sobre suposta agressão de Professor Galdino

carla_fruet_mirian
Carla Pimentel (PSC) é aliada de Fruet e Mirian Gonçalves na Câmara de Curitiba

O vídeo abaixo mostra trechos de todas as declarações confusas da vereadora Carla Pimentel (PSC), no suposto caso de agressão e assédio do colega, vereador Professor Galdino (PSDB) no dia 14 de setembro de 2016. O fato ocorreu em uma sala anexo ao plenário da Câmara de Curitiba tendo com testemunhas os vereadores Jonny Stica (PDT), Bruno Pessuti (PSD) e Rogério Campos (PSC).

Houve contradições nos depoimentos de todos na delegacia onde testemunharam para Carla sobre um santinho que Galdino teria lhe entregue e pedido de volta. Com a negação da vereadora em devolver, os três testemunhas disseram que Galdino teria se atirado sobre uma mesa e passado a mão nos seios de Carla. Curiosamente, por serem homens, nenhum deles teria dado um safanão – ou uma porrada em Galdino como forma de repreendê-lo. Aí tem coisa.

Esta versão não está colando. Os três afirmam que o vereador puxou do bolso as propagandas eleitorais e Carla, saindo da delegacia durante entrevista e um outro vídeo publicado no Facebook, negou que havia algum santinho na situação. Porém no Boletim de Ocorrência registrado, Pimentel afirma, enfim, que o santinho teria sido o estopim para a confusão.

Em vídeo publicado pelo mesmo “Piratas da Mídia”, aparece Carla Pimentel saindo da sala onde teria acontecido o “abuso” tranquilamente e conversando com um assessor. Logo após, vai até a Mesa Executiva da Câmara e conversa com o presidente Aílton Araujo por  4 minutos. Em seguida, senta-se na sua cadeira e começa denunciar o ocorrido aos seus pares.

Assista:

Pega na Mentira

Alguns vereadores durante a sessão desta manhã comentaram entre si e com alguns repórteres presentes que acreditam ser uma armação da vereadora para poder alavancar sua reeleição.

Gleisi muda o visual para o ‘castanho-escuro cadeiêro’

unnamed-26

Durante as sandices do ex-presidente Lula na coletiva junto da militância petista, na manhã desta quinta-feira (15) em São Paulo, se defendendo da denunciação dele, da sua mulher Marisa Leticia, do seu assessor Paulo Okamoto e mais seis pessoas pelos procuradores da Operação Lava Jato, os holofotes ficaram para a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR).

A senadora petista mudou a cor de suas madeixas, saindo do habitual loiro qual ficou conhecida como “Barbie Paraguaia” e “Patricinha do Bigorrilho” para o castanho-escuro “cadeiêro”. Gleisi está envolvida até o pescoço no recebimento de propinas da estatual e da mala com R$ 1 milhão em um shopping de Curitiba, de acordo com a delação do doleiro Alberto Youseff.

Na cadeia um tubo de tinta vale peso de ouro e começa a voltar a um visual menos artificial. E Gleisi sabe que, com seu julgamento no Supremo Tribunal Federal nos próximos dias, juntamente como marido Paulo Bernardo, todos os caminhos levam para a Papuda ou a Penitenciária Estadual de Pinhais

Armação de Carla Pimentel contra Galdino, Greca e Leprevost cai por terra

whatsapp-image-2016-09-14-at-17-26-35
Carla Pimentel é amiga e próxima da vice-prefeita Mirian Gonçalves (PT)

Vereadora Carla Pimentel (PSC) de Curitiba fez igual a jornalista Patrícia Lelis do caso do deputado Pastor Feliciano que é do mesmo partido de Pimentel, nesta quarta-feira (9) na Câmara de Vereadores armou o maior barraco contra o Professor Galdino (PSDB), após ele ter denunciado na tribuna que o TCE-PR deu certidão positiva de débitos e desde 2013 a a Prefeitura na gestão Gustavo Fruet (PDT) não consegue empréstimos para obras na cidade e vai entregar ao sucessor uma dívida de 2 bilhões até o final do ano.

A delegada que atendeu a ocorrência, hoje a tarde, na Delegacia da Mulher, percebeu que era armação e liberou o vereador e lavrou um Termo Circunstanciado.

Carla Pimentel sabe que não tem chance alguma de reeleição neste ano e tenta fazer mídia.

Os petistas e fruetistas estão atacando nas redes tentando vincular Rafael Greca (PMN) e Ney Leprevost (PSD) – da mesma coligação de Carla – com o fato ocorrido. Carla Pimentel recentemente votou a favor do aumento dos salários dos vereadores e vota sempre a favor dos projetos de Fruet que são danosos à cidade e colocou Curitiba num atoleiro de endividamento sem fim.

print_meme_carla_mirian_arnold_14_09_2016
Meme de suposta armação de Carla Pimentel já circula em grupos do Facebook

Chega de políticos que fazem barraco. Vamos votar diferente no dia 2 de outubro! Fora petistas, fruetistas e chega de palhaçada! A República de Curitiba não merece!

Isso é irritante!